“Era para crianças”: M. Night Shyamalan defende O Último Mestre do Ar

mnights

M. Night Shyamalan voltou para as águas turvas do mistério com sua nova série surreal da FOX, Wayward Pines. A IGN foi capaz de sentar-se com o diretor escritor para conversar sobre o show, onde também falamos no potencial de uma série de televisão, Unbreakable, e os… menos que entusiasmados fãs e críticas à sua adaptação live-action de Avatar: O Último Mestre do Ar, da Nickelodeon.

filme1

[pullquote-right]“Você poderia fazê-lo de duas formas: Você poderia fazê-lo para aquela mesma audiência, que é o que eu fiz – para crianças de 9 e 10 anos de idade — ou você poderia fazer uma versão de Transformers e ter a Megan Fox.”[/pullquote-right]“Sabe, eu tenho adaptado algumas coisas, ” Shyamalan pensou quando o assunto se voltou para O Último Mestre do Ar e o que ele pode ter aprendido daquela experiência que ele trouxe para Wayward Pines, que foi adaptado a partir de uma série de livros. “Acho que as quatro coisas que eu adaptei são Stuart Little – que eu apenas escrevi – Avatar: O Último Mestre do Ar, Depois da Terra, e agora Wayward Pines. Com ambos Stuart Little e Wayward Pines, eu era apenas uma parte do processo. Eu acho que foi realmente maravilhoso e saudável; eu me aproximei como – Eu quero fazer certo pelo material e eu quero ajudar as pessoas a criar o tom e esse tipo de coisa. Os outros dois foram mais pegar e tentar fazer por conta própria, o que é realmente uma coisa inteiramente diferente. Com Wayward, eu nunca senti como se fosse minha. Eu senti como se estivesse no comando disso e estimulado por ela e inspirado por ela. Então eu poderia dizer aos atores e os outros escritores e diretores que contratei, ‘Você está inspirado pelo material? ’ Assim como cada diretor veio, eu iria falar com eles e dizer, ‘Isso e aquilo me inspirou. Eu quero que você tenda para essa questão. Você pode ter quaisquer respostas que quiser, mas você precisa tender para essa parte da questão. ’ Foi realmente saudável para o tipo que continua a voltar para a pintura, mesmo pensando que você não pintou o quadro, e continua tendo uma discussão. Foi provocativo. Tem algo realmente saudável sobre aquilo. ”

O Último Mestre do Ar está em 6% na avaliação global Rotten Tomatoes (Tomates Podres), e é amplamente considerada uma adaptação fracassada entre a base de fãs da série original da Nickelodeon. Quando falamos com Bryan Konietzko e Michael Dante Dimartino, os criadores da série animada Avatar: O Último Mestre do Ar, eles disseram que decidiram fingir que o filme live-action não existia. Quando perguntado se ele tinha sido surpreendido pela resposta, Shyamalan disse que ficou.

filme2

[pullquote-left]“Eu saio e os de 10 anos de idade são como, ‘Aquele é o meu programa preferido! Eu amo aquele filme! ’ Os pais vem até mim e dizem, ‘Eles assistiram O Último Mestre do Ar 74 vezes! ’ Aquelas crianças, é para elas.”[/pullquote-left]“É realmente estranho porque na série a idade média era, tipo, nove anos de idade, ” o diretor disse. “Minha filha tinha nove anos de idade. Então você poderia fazê-lo de duas formas. Você poderia fazê-lo para aquela mesma audiência, que é o que eu fiz – para crianças de 9 e 10 anos de idade—ou você poderia fazer uma versão de Transformers e ter a Megan Fox. Eu não fiz isso. Isso teria feito eu me sentir como, ‘Bem, eu vou fazer um filme sobre um programa infantil que minha filha de 10 anos está assistindo e não faço isso para ela. Faço isso para meus amigos. ’ Eu senti como uma traição à inocência da peça. Em contrapartida, é muito jovem para sair – É como o que é a sua intenção versus o que eles querem que seja. Claramente, crianças de 10 anos — Eu saio e os de 10 anos de idade são como, ‘Aquele é o meu programa preferido! Eu amo aquele filme! ’ Os pais vem até mim e dizem, ‘Eles assistiram O Último Mestre do Ar 74 vezes! ’ Aquelas crianças, é para elas. Era para elas, para falar sobre misticismo e filosofias orientais através de um nativo de 10 anos de idade. Então, sabe, estas são propostas de negócio, que tem muito pouco interesse para mim, de como, ‘Ei, as propostas de negócio é pegar a Megan Fox para ser… ’ Sabe, ‘Você deve envelhecê-lo até isso. ’ Aquela não era a origem do material, você sabe o que eu quero dizer? Enquanto que, também, como um Transformers, é realmente fascinante, porque é válido para Transformers. Você sabe por que é válido? Porque os menininhos que estavam jogando com eles estão crescidos agora. Eles são aqueles que queriam ver a Megan Fox. Isso é absolutamente apropriado, entende o que eu quero dizer? ”

Esse artigo foi originalmente escrito por Roth Cornet para a IGN, e traduzido pela leitora Thaisa Oliveira. Fique ligado no Mundo Avatar para mais novidades.

Eduardo Guerra

21 anos, estudante universitário de Design Gráfico e Mídias de Entretenimento. Nascido em Campinas, SP, atualmente mora na cidade de Gold Coast, na Austrália. Adora livros, música e cinema. No site, atua como administrador geral, atualizando o portal sempre que possível e organizando as áreas específicas para a satisfação dos membros.

Você pode gostar...

  • thanatosbr

    Só que saber o pq dele citar a megan fox tantas vezes sem necessidade alguma, e o ego dele é tão grande assim pra assumir que fez cagada, eu em…

  • Carolina Ramos Regis

    Não adianta justificar. É ruim e ponto.

  • Rafael Castanheira

    Ta certo, ele fez um filme pra crianças de 10 anos de idade, mas ele não percebeu, que apesar de se tratar de um desenho, fica muito claro que Avatar atingiu muito mais um publico mais maduro que esperava muito mais de um Live Action. Os pontos negativos comprovam isso, afinal, nao foram crianças de 10 anos de idade que julgaram. E se ele viesse com a desculpa que filme de criança nao recebe pontuacao alta pelos criticos, acho que ele deveria conhecer a Pixar.

  • O desenho também era, e não era uma merda. Continua uma adaptação horrível. Meu irmão, com menos de 10 anos no lançamento, concorda.

  • Guilherme Caran

    Depois de anos passados ele ainda não percebeu os erros na produção do filme: atores ruins, personagens sem o devido aprofundamento e dobras incipientes (isso relevando a caracterização controversa da Nação do Fogo).
    Um ponto positivo foi que, tendo em vista o tempo de tela, o roteiro foi bem fiel ao desenvolvimento do livro 1. Entretanto priorizou muito a jornada e desenvolveu pouco as personagens com o devido cuidado que mereciam. Com essa falha o filme precisava de atores melhores o que, infelizmente, não ocorreu. Eles simplesmente não conseguiram transmitir a emoções requeridas.
    Por último chegamos às dobras: movimentos demais para pouca manipulação de elementos e embasamento nas artes chinesas. A agilidade requerida para realizar a dobra e fazê-la efetiva em combate simplesmente desapareceu, isso sem contar com fato de terem escalado um ator para interpretar o Aang simplesmente por ele ser um prodígio em Karate (não desmereço a arte marcial mas creio ser um argumento raso para escolher um protagonista de um filime [sem contar que as dobras possuem uma influência primordial das artes chinesas]).
    De modo geral gostei da direção de arte, fotografia e figurinos. Apesar da trilha sonora do filme ser diferente da animação (com taikos e outros intrumentos japonenes, de modo geral, representando o orientalismo) achei tocante e emotiva na medida certa (considero a trilha de encerramento ‘Flow like water’ uma das melhores peças do cinema).

    • Elizeu Chiapetti de Lara

      Comntando sobre ele ser mestre em Karate, isso não justifica nada, vemos vários atores por ai que aprenderam certos movimentos (ou língua no caso de Game Of Thrones) só para a série/filme então é só desculpa ora tentar cobrir a merda qeu ele fez.

    • Matheus Monteiro

      Eu achei os atores, a temática mais sombria e os cenários muito bons, por conta de ser um filme. Porém, o cara desenvolveu muito mal, tudo errado. Ele pecou em querer inventar muito sendo que o negócio já tava pronto. Na cabeça dele, provavelmente achou que as crianças de alguma forma precisavam de explicação para a dominação de fogo, ou para tudo aquilo lá, mas ele esqueceu que a série original é totalmente bem desenvolvida de história e era para o mesmo público. O cara viaja.

    • Caio Vinicius

      Cara, realmente hahaha lembro desses mega movimentos elaborados pra dobrar, pra fazer muito pouco, de fato. Acho que na série os movimentos são tão bacanas … Pq não fizeram algum tipo de consultoria com alguem da serie animada? Depois de ver a animação, qualquer outra onde o poder de fogo, agua etc. saia de uma anel, ou sei lá, parecia tosco. A série animada subiu o nivel em termos de controle dos elementos e o filme não soube acompanhar. Lamentável mesmo.

  • Ayri Hawkeye

    O pior de tudo é que ele não admite ter errado feio, nem para aprender com a própria experiencia, não olhou para própria serie que estava adaptando, para mim essa é a pior parte, ele não admitir o erro e não ter aprendido com isso. É por isso é que sai vários filmes ruins, no dia que eles começarem a enxergar os erros de verdade e não sair enventano desculpas sem sentidos, talvez tenhamos menos filmes ruins saindo, pois eles estariam melhorando a cada erro com a lição que tivesse aprendido com ele.

  • little big monster

    Moço, admite que esse filme é uma merda logo. Cara, antes de ver o filme eu achei que ia ser + ou – , no fundo, pensava que quando o pessoal chamava de o “pior filme da história” era exagero.
    Eu não passei de quarenta minutos do filme. Que lixo, meu Deus…

  • Luiz Felipe Barreto

    Meu amigo, crianças de dez anos assistem Vingadores duzentas vezes, nem por isso a Marvel precisou fazer um filme ruim.

  • Jhonatan Mk

    esse cara fala Dilmês fluente! Ainda tentando justificar um filme que ficou horrível.

  • Elizeu Chiapetti de Lara

    Não adianta, o cara tentou dar migué, eu admito qeu quando eu tinha meus 10 anos eu assisti o filme eu até que gostei, assim como quando eu assiti O Ladrão de Raios eu gostei (que até é bom mas como adaptação, horrível), mas depois de ver a série de novo eu percebi a merda que esse cara fez, simplesmente se justificativa, ele é tipo aquela criança que quebrou alguma coisa e tenta enrolar os pais pra eles não brigarem, além da opção de fazer um filme pra crianças de 10 anos, e um “Transformers” ele tinha mais uma opção que eu particularmente acho que seria melhor, que tal uma versão para FÃS, que tal usar o cérebro e pensar nos fãs, caprichar no filme, acho que é uma ótima terceira opção.

  • Caio Vinicius

    Ele realmente era o cara errado pra dirigir o fime. Definitivamente ele não sabia do que se tratava. Lamentável. Misticismo oriental? Oi? Agora to pensando se era pelo poder da xhiva que eles dobravam os elementos. Pqp

  • Gilberto Junior

    sera que so eu gostei desse filme . tenho ate em bluray. kkkkkk

    • Marcos Avlis

      Eu gostei do filme porque não sou exigente gosto de todo tipo de filmes até os TRÊS, mas em relação a série na qual eu acompanhei até a lenda de KORRA com certeza foi bem medíocre, uma pena porque acho essa série muito completa em história, gêneros e etc… espero que o Steven Spielberg faça uma nova adaptação.

      • Marcos Avlis

        TRESH

  • Caio

    Cara burro! A Disney vive fazendo filmes infantis, e não são ruins, a Marvel vive fazendo adaptações, e não são ruim. Gente, até Percy Jackson e o ladrão de raios (A pior adaptação de livro para o cinema, na minha opinião) ficou legal! Não justifica o erro que esse filme foi! Ele não pensou que os fãs da série iam assistir e criticar? Tem gente que nasce com vento na cabeça… Meu Deus! Como se Avatar só tratar-se de mitologia e Oriente. Não cara, não é isso! Esse filme foi um ofensa a obra do Bryan e do Michael! Eu tinha aproximadamente dez anos na época que lançou, mas achei uma merda porque tinha assistido Avatar e sabia o que ele representava. Esse cara não fez esse filme para crianças de dez anos, fez para pessoas que não tinham contato algum com o verdadeiro Aang e sua história. O maluco confundiu tudo! Me poupe! Para o erro não tem justificativa, apenas pedido de desculpas. É revoltante ver o Shyamalan falar tanta asneira de algo que ele devia conhecer para adaptar. O filme foi só um reflexo de quem o fez. O Último Mestre do Ar não foi ruim só em adaptação, mas em tudo, como filme foi horrível, na minha opinião, claro! Ainda bem as composições musical, ou seja, a trilha sonora, conseguiu atingir um nível aceitável, mas não chegou aos pés do glorioso trabalho de Jeremy Zuckerman (Principalmente se comparado ao que o compositor de Avatar fez em TLOK, onde acho que ele arrasou).

  • luana rodrigues

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk e quem leva as crianças para o cinema para assistir os filmes os adultos e os irmãos mais velhos adolescentes portanto quando se pensa em filmes para crianças tem que se pensar também nos acompanhantes ,além do que avatar não era uma animação bobinha ao contrario lidavam com questões profundas da natureza humana como o genocidio,a guerra, morte , traição,amor ,amizade crise existencial etc as pessoas subestimam o publico infantil sobretudo o de hoje

  • admita , esse filme n foi bom … essa jogada de marketing n é boa kkkkk vc tem que fazer para todos os tipos de idade .

  • n foi nda parecido com a serie, o Sokka é engraçado e Katara era com a pele escura assim como o sokka , quem era pra ser branco eles n fizeram que era o zukko e outros , tdo bem que na serie isso é estranho de pelo fato de Sokka e Katara morarem no polo sul terem a pele escura e o zuko que morava num país quente ser branco assim como sua irmã e tals , mais é baseado na série e a serie fez sucesso e o filme n pq vcs fugiram muito da historia da serie , detalhes pequenos são muito importantes :8