“Threadworlds” é o novo projeto de Bryan Konietzko

threadworlds-01Bryan Konietzko, co-criador das séries “Avatar”, conversou hoje com a revista Entertainment Weekly sobre seu novo grande projeto: “Threadworlds“, ou “Mundos Alinhados” em tradução livre, será uma graphic novel composta por 5 volumes, sendo o primeiro previsto para lançar em 2017.

Leia a sinopse a seguir:

Imagine cinco planetas que compartilham uma única órbita. Imagine uma jovem cientista curiosa, curiosa sobre o mundo, estabelecendo suas aventuras em todo o universo.

A graphic novel será publicada pela First Second Books, e garante que te levará para uma ficção científica que vai te cativar e inspirar de uma vez. Abaixo você confere a entrevista e algumas imagens inéditas.

Curta a página no Facebook do Threadworlds no menu lateral esquerdo!

EW: Seria possível você falar um pouco sobre o conceito de threadworlds, por que isto parece algo tão inventivo, é algo que se adequa com o que a sociedade está focada agora, nos termos da presença feminina nas histórias em quadrinhos e ciência?

BRYAN KONIETZKO: Desde os últimos anos eu já pensava sobre qual seria meu próximo grande projeto. Tentei desenvolver separadamente uma ideia envolvendo ficção científica, e outra envolvendo fantasia. E quando a ideia de Mundos Alinhados surgiu em minha mente, percebi que havia encontrado uma forma de unir os dois gêneros. Eu definitivamente não tinha por objetivo ser minucioso nos detalhes, mas uma vez que ciência se tornou o foco da história, eu soube que seria importante para mim ter uma jovem garota como personagem principal. Essa é, basicamente, a longa origem de Nova como uma superheroína científica. Eu espero que ela possa inspirar leitores de todos os gêneros e idades, mas especialmente as meninas que têm interesse em estudar e explorar a ciência.

threadworlds-02

EW: Eu sei que você tem vários tipos de experiência artística na indústria, como que o trabalho em um livro como este se compara com algo como Avatar? Quais são as diferenças?

Os processos de desenvolvimento e escrita são equiparáveis ao Avatar e Korra. Esta é uma similaridade ambiciosa, varrendo a épica construção de um mundo novo, e isso faz ser um território familiar para mim. A diferença primária é que uma série animada requer o envolvimento de muitas pessoas e, até o momento pelo menos, tenho desenvolvido estes livros sozinho. A novela gráfica é definitivamente uma mídia completa por si só, que oferece também desafios para iniciantes como eu, mas o processo de ilustração é, de alguma forma, semelhante ao que eu já fiz como diretor de arte, designer e roteirista.

EW: O contar da história é muito importante, e você juntou muita aclamação pelo que você inspirou em fãs e outros artistas com seu modo de contar a história em Avatar. Threadworlds parece que vai seguir a mesma fórmula: uma inovadora e importante série focada em um dos principais problemas do mundo. Isto te pressiona de alguma forma?

Eu sempre me sinto pressionado, independente do que eu faça! E creio que é exatamente isso que me faz levantar todos os dias pela manhã. Estou criando o „Mundos alinhados“ a partir de coisas que eu amo, e eu sou apaixonado por aprender. Quando criamos Avatar, Michael DiMartino fizemos exatamente a mesma coisa. Nós adicionamos todos os ingredientes que sentíamos mais próximos de nossos corações, e buscamos prioritariamente fazer a série ter seus próprios padrões. Agora se passaram 13 anos e eu sou uma pessoa diferente, cujos interesses e prioridades de alguma forma também são diferentes. Essa novela gráfica reflete isso. Como você disse, contar histórias é muito importante, então eu tento manter o foco nisso, e menos nas pressões externas.

threadworlds-03

EW: Então você está escrevendo E fazendo a arte deste livro. Como você está achando tempo para isto?

Bom, no auge da produção de Korra nós fazíamos três episódios de cada vez, então com essa série de livros eu estou livre para ir mais a fundo dentro das duas partes do processo, ao contrário do meu usual estado de ter de me dividir sem conseguir me envolver tanto em uma produção gigante e não tão bem executada. Entretanto isso é um momento de trabalho árduo, de qualquer maneira eu o desmereço. Agora estou escrevendo o primeiro volume, enquanto faço a arte e o conceito, bem como os designs. O desafio maior com relação ao gerenciamento do tempo virá ano que vem, quando eu estarei envolvido no processo de ilustração desse volume, ao mesmo tempo que escrevo o segundo. Provavelmente em volumes posteriores eu trarei outros artistas para me ajudar com o desenho e a pintura, mas por ora eu tenho realmente gostado de executar o trabalho, e o farei sozinho enquanto puder.

EW: Nas suas próprias palavras, por que as pessoas deveriam estar animadas por está série? O que você pode dizer a elas sobre o que elas podem esperar?

É meio que passar a carroça na frente dos bois pensar dessa forma. Eu apenas sigo o que me inspira como artista e contador de histórias, e permaneço fiel a mim mesmo durante o trabalho. Tento criar aquelas coisas que gostaria de ver mundo afora, e espero que elas acabem por ressoar em outras pessoas também. Tudo que eu tenho certeza é que quando mais fundo eu vou na história e nos personagens, mais ansioso eu fico por finalizar e compartilhar estes livros. E olhando para o futuro, „Mundos Alinhados“ tem altas estacas para o sustentar, personagens com quem se identificar e uma ampla abrangência de tons – similarmente ao trabalho que cooperei com Michael. E apesar do foco ser a ciência, haverá também muita ação e aventura. Isso é definitivamente eu sendo fiel a mim mesmo como criador.

Agradecemos aos leitores Geovane Rodrigues e Túlio Cunha, que fizeram a tradução da entrevista. Confira no inglês original no site da Entertainment Weekly.

Eduardo Guerra

21 anos, estudante universitário de Design Gráfico e Mídias de Entretenimento. Nascido em Campinas, SP, atualmente mora na cidade de Gold Coast, na Austrália. Adora livros, música e cinema. No site, atua como administrador geral, atualizando o portal sempre que possível e organizando as áreas específicas para a satisfação dos membros.

Você pode gostar...

  • Marina Certo

    Migo, corrige ai: umA jovem cientista curiosA! O Bryan deixou bem clara a necessidade de ter uma protagonista mulher na história, inclusive com uma visão de incentivar a carreira científica para as mulheres. É um detalhezinho super importante

  • Pedro Oliveira

    Putz, só em 2017?
    Faze né, desde que realmente valha a pena, vamos esperar o/

  • Igor César Bezerra Cavalcanti

    Off-topic o link do episódio 11 do livro 4 está levando ao download do episódio 12.

  • João Pedro Gonçalves

    Muito legal.. pena que vai demorar tanto

  • pedro romanhol

    me daaaaaaa D-wefwweefihWEOIHFIURFHewojfoqjdçodjqidjqefoiqje´fwjef´weijfo Por favor me ajudem, acho que virei um fanboy.

  • adrian

    vai ser top mega ansioso