Água

Água

As Tribos da Água e sua filosofia

As Tribos da Água são um povo pacífico. Eles se esforçam para viver em harmonia com a natureza e com as outras nações do mundo. Elas são duas tribos da água, uma no Norte e outra no Sul. Desde que os ataques da Nação do Fogo começaram, as tribos perderam contato.
Os dobradores de água usam suas habilidades para defesa; nunca para agressão. Apesar da sua natureza pacífica, eles têm o objetivo de fazer tudo o que for possível para parar a Nação do Fogo em sua conquista do mundo.

Insígnia das Tribos da Água

O símbolo das Tribos da Água é um círculo contendo uma lua crescente e ondas do oceano. A insígnia representa os Espírito da Lua e do Oceano, que deram às Tribos da Água suas vidas, poder e guiam-nas em suas crenças. Eles coexistem em harmonia, a força da lua exerce um movimento de puxar e empurrar as águas do oceano. Puxar e empurrar são os fundamentos da arte de dobrar a água. As Tribos da Água acreditam que a pacífica cooperação entre todas as nações deriva da relação desses dois espíritos.

Os líderes das Tribos da Água

Cada vila na Tribo da Água do Sul tem o seu próprio líder e todos eles são homens. A vila mais ao Sul das Tribos da Água é liderada pelo grande guerreiro chamado Hakoda,mas ele e os outros homens foram para a guerra à dois anos atrás. Hakoda é o pai de Sokka e de Katara. A Tribo da Água do Norte é liderada pelo Chefe Arnook, um grande guerreiro.

Estação do ano

Cada uma das quatro nações é influenciada por uma estação dominante. A estação que domina as Tribos da Água é o inverno. Mais dobradores de água nascem durante o inverno que nas outras estações do ano.

Localização

A Tribo da Água do Sul é localizada no Polo Sul e a Tribo da Água do Norte, no Polo Norte. Em ambas as localizações, o terreno é mais constituído de gelo. O tempo é frio e duro, com neve caindo durante o ano todo.

Recursos Naturais

Morando nos polos gelados – perto dos oceanos – as Tribos da Água dependem dos oceanos para muitas de seus recursos naturais. Ameixas do oceano, que servem como ensopados, são as iguarias favoritas. Algas do mar podem ser usadas para fazer pão de algas do mar, sopas de algas do mar ou algas granuladas para colocar em cima de bolos de algas do mar. Caranguejos gigantes são iguarias consideradas por muitos a comida mais deliciosa do Oceano do Norte.

Peles de focas são usadas para construir tendas e pelos de ursos polares cobrem os pisos. Caçadores da Tribo da Água do Sul e pescadores da Tribo da Água do Norte são uns dos melhores do mundo.

Animais

O pinguim- lontra, metade lontra e metade pinguim, nativo do Polo Sul, é desajeitado na terra, mas é muito bom nadador. Outro animal encontrado em ambos os polos é a tartaruga selada que tem um casco como uma tartaruga e nadadeiras com um selo. Ela se rasteja pelo gelo com a sua barriga, depois mergulha dentro de aberturas no gelo para nadar nos túneis de gelo. Ela mergulha para pegar peixes, mariscos e lulas. Sua concha a protege de predadores como o leopardo polar. O búfalo-iaque é nativo do Polo Norte e é um animal doméstico usado como transporte e carregamentos de suplementos. Por ele conseguir sobreviver sob baixas temperaturas, o búfalo-iaque é o animal perfeito para ser levado nas viagens de caça dentro da tundra gelada. Outros animais polares incluem leões polares do mar, peixe- pinguim e lagartixas do gelo.

A arte da dobra de água

Filosofia e estilo:

Dobra de água é uma antiga arte, única da cultura das Tribos da Água. A lenda diz que a lua foi a primeira dobradora de água e que os ancestrais dos atuais dobradores viram como puxar e empurrar as marés dos oceanos. Foi quando eles aprenderam a controlar a água por si próprios.

Ao contrário das outras dobras, a dobra de água é de natureza defensiva. Os dobradores de água obtêm sua força do Espírito da Lua e suas vidas do Espírito do Oceano. Juntos, eles criam e mantêm o equilíbrio.

Influência das antigas artes marciais:

A dobra de água é influenciada pela antiga arte marcial de Tai Chi, que usa técnicas similares para redirecionar a energia de um ataque para se usada contra um oponente. Assim como no Tai Chi, o dobrador de água tenta controlar seu adversário, sem feri-lo. Ambas as disciplinas foram influenciadas pela antiga cura praticada pelos curandeiros, que redirecionavam a energia para partes no corpo para curar doenças. A crença deles em controlar mais do que destruir, cura mais do prejudica e usar seu poder para defender, não atacar, é o coração da humanidade e nobreza dos dobradores de água. Ambos, dobradores de água e Tai Chi são menos sobre força do que sobre respiração controlada e foco. Em ambas as artes, suavidade e respiração provam ser mais poderosa do que fortes agressões.

Pontos fortes

O poder de um dobrador de água vem da energia interna da vida, que é conhecida como Chi. Por isso, o poder de um dobrador de água é relacionado com o seu estado emocional. Quando um dobrador de água com menos experiência fica com raiva, sua força de dobrar é aumentada, mas o controle é perdido, isso pode ser perigoso, especialmente para um dobrador com pouco ou nenhum treinamento.

Dobradores de água são mais poderosos à noite, durantea lua cheia, quando eles estão próximos de suas terras natais (dos Polos Norte e Sul), e durante o inverno. Eles podem escolher como direcionar suas energias usando dois Jins ou técnicas, representando o puxar e o empurrar da lua nas marés e, por sua vez, puxando e empurrando controlando a dobra da água.

Fraquezas

Uma fraqueza da dobra de água é a possibilidade de que o dobrador se encontre em um lugar onde não há água. Isso é muito mais fácil de acontecer que a um dobrador de terra dobrar sem terra ou um dobrador de ar, sem ar; dobradores de fogo criam a sua própria chama a partir do calor envolta deles. Portanto, precisar ficar longe de uma fonte de água é um ponto negativo para ser levado em conta. No caso de uma umidade insuficiente no ar ou no solo, os dobradores de água sempre levam cantis de pele carregados com água.

Cura

Dobradores de água podem usar suas habilidades para curar circundando a pessoa doente ou ferida com água brilhante de luz prateada. O dobrador de água usa a água para abrir os caminhos do Chi no corpo e ajuda no processo de cura, fazendo a pessoa ficar boa novamente.

O pergaminho da água

Lendas antigas de grande valor das Tribos da Água foram roubadas por piratas da Tribo da Água do Norte. O pergaminho contendo várias técnicas antigas de dobra de água, incluindo o chicote de água simples que acreditavam ter sido perdido para sempre, foi encontrado recentemente por uma jovem dobradora de água. Como o ilustrado no pergaminho, o chicote simples de água consegue ser feito efetuando-se vários movimentos.

Primeiro o dobrador de água vai para frente com um lento movimento de alongamento dos braços e mantendo os joelhos flexionados e atrai uma pequena quantidade de água de uma fonte. Suspendendo a água em um círculo no meio do ar, o dobrador move lentamente ambos os braços para um dos lados do corpo. Esse movimento remodela a água, alongando para ficar com o formato de um chicote, desencadeando um movimento rápido, mas fluido, dos braços para trás através do corpo. O chicote de água segue os movimentos dos braços do dobrador, estalando como um chicote.

Uma cabana da Tribo da Água do Sul

Dentro de uma típica cabana da Tribo da Água do Sul, há uma quantidade de peles de animais que são colocadas em pisos de bambu. O final da cabana é selado por peles e a tenda está completa. Eles a usam como uma câmara de dormir. Cocares cerimoniais e pelesde animais e lanças são usualmente exibidos nas paredes da cabana.

No centro da cabana há um local para o fogo, circundado por uma linha simples de tijolos. O calor proporciona aquecimento para a cabana e ele também é usado para preparar a comida. Lá existem tapetes para sentar nos quatro lados da fogueira. Uma panela, usada para cozinhar, é mantida suspensa pelo teto, pairando acima do fogo.

Esquivando do gelo: rito de passagem, nascimento de um guerreiro

Quando um garoto da Tribo da Água atinge a idade de quatorze anos, seu pai o leva para driblar o gelo. Esse ritual é o primeiro passo para se tornar reconhecido com um verdadeiro guerreiro da tribo. O ritual consiste no garoto guiar um barco através de um estreito caminho de água cheio de icebergs, por onde o barco deve passar.

Com um adulto a bordo, o ritual começa. O garoto é a única pessoa que pode fazer decisões e direcionar a tripulação. Ele pode escolher dois amigos para ajudá-lo, operando a vela principal e a vela (uma pequena vela na parte traseira do barco), mas ele está sozinho no controle. Suas habilidades e julgamentos são o que fazem da jornada um sucesso ou um fracasso.

Se o garoto for bem sucedido, ele e sua tripulação recebem marcas de guerreiros, aplicadas com tinta de lula. A marca de sábio é dada para o líder do navio capaz e hábil nas decisões feitas sobre pressão. A marca do bravo é dada para quem inspira a coragem. E a marca do confiável é dada para forasteiros que provaram para eles mesmos que são dignos da confiança das pessoas.

 Tradução por Anna Carolina